Skip to content

O Colégio

Qualidade comprovada

Excelência em educação desde 1975.

Sistema de Ensino FTD

Metodologia eficaz e líder em aprovações.

Profissionais qualificados

Contamos com uma equipe de especialistas para melhor atendê-lo.

Nossa história

Nossa primeira semente foi plantada na tranquila Rua Alzira Brandão – Tijuca, em meados de agosto – 1975, pelas fundadoras Ir. Zilah Ferreira de Sousa, Ir. Maria Letícia Santana e Ir. Zélia Celina, e mais tarde a Ir. Mariluce.

Um Colégio, uma casa de 2 andares adaptada para escola estava encerrando suas atividades. Ir. Zilah, empreendedora e corajosa, assumiu-a e iniciou sua “ressurreição”. Graças à sua inesgotável capacidade de adaptação, conseguiu abrigar no prédio: salas de aula, os alunos, administração, moradia para as Irmãs e a Capela para o S.S. Sacramento!

Tudo muito difícil naqueles primeiros tempos: poucos alunos, pouco dinheiro, Escola pouco conhecida.

Fazia-se necessária alguma propaganda…, mas onde e como? Um domingo, após a missa da manhã, Irmã Zilah vestiu seu avental, apanhou um rolo e uma lata de tinta, subiu numa escada e pôs-se a pintar a fachada do prédio, a fim de torná-la mais atraente.

Estava ela toda empenhada em sua tarefa, quando um repórter do Jornal do Brasil a viu e a interpelou:

  • Irmã, hoje é domingo e a senhora trabalhando assim?

Um tanto contrafeita, Ir Zilah respondeu:

  • Eu já fui à missa e pedi licença a Nosso Senhor para fazer este trabalho. Vai funcionar aqui uma Escola para curso Infantil e Primário e o prédio está muito feio! É preciso melhorar sua aparência…

O resultado foi uma boa reportagem sobre a Escolinha. E não lhe custou nada!

A Escolinha estava tomando alento e Ir. Zilah, assessorada por Ir. Zélia, sempre à procura de um lugar perto do Colégio Santa Teresa, onde ela estudara vários anos, e onde muitas de suas ex-mestras, muitas amigas serviam-lhe de retaguarda e socorro nas horas de apuro.

Não faltaram esforços até encontrarem uma “Casa de cômodos”, numa área de 500m2, na Rua Oto de Alencar, pertinho do Colégio Militar, vizinho do “Pedro II” e não muito longe do Colégio Santa Teresa. Era tudo que ela queria…

O casarão precisava ser demolido, para que fosse iniciada a construção do Colégio Ressurreição .

O número de alunos cresceu, o colégio adquiriu nome e ficou pequeno demais para abrigar sua clientela. Era preciso aumentar o espaço…

O prédio foi ampliado, o pátio também e quadra de esportes foi construída na parte superior do prédio.

O número de alunos superou as expectativas!

Seu primeiro sonho se fizera realidade.

O Colégio Ressurreição – Unidade Tijuca conta hoje com mais de 200 alunos, oferecendo o ensino da Educação Infantil ao Ensino Fundamental II, administração competente, continuando o trabalho de Ir. Zilah, e um excelente corpo docente e corpo de funcionários que cumprem sua missão com dedicação, competência e sabedoria, formando alunos bem preparados e felizes.

Nosso prédio atual conta hoje com duas quadras esportivas, uma no pátio e a outra na cobertura, as duas totalmente reformadas.

0
Área total
0
Pavimentos
0
Quadras poliesportivas
0
Famílias atendidas

Nossos gestores

Direção e Coordenação

Ir ana Rosa

Ir. Ana Rosa

Diretora

Simone

Simone Fonseca

Coordenadora Pedagógica

WhatsApp Image 2021-06-10 at 17.06.09

Ir. Cláudia Chaves

Conselheira da Educação

Conheça a nossa escola

Faça um tour virtual 360º

APER

A APER, Associação Assistencial Promocional e Educacional Ressurreição está sediada na cidade de Catanduva-SP e é coordenada pelo Instituto das Irmãs de Nossa Senhora da Ressurreição. Mantém entidades educacionais e sociais em diversos estados brasileiros.

As Irmãs da Ressurreição e nós acreditamos que o ser humano, feito à imagem e semelhança de Deus, tem dentro de si, algo divino: a sua Essência como pessoa. É o que ele tem de melhor. Uma Essência tão grandiosa e nobre que entendemos como sendo a presença de Deus em cada um de nós. É este aspecto grandioso da pessoa que a conduz ao crescimento, que impulsiona a enfrentar desafios; a adquirir novas competências, a vencer a si mesmo, a ampliar horizontes sem desrespeitar os direitos alheios. Vós sois Deus. (Jô 10, 34 e Sl. 82, 6)

Nossa missão no mundo é, exatamente, conduzir o ser humano à descoberta de seu valor, à grandiosidade de seu próprio ser.

Que ninguém seja condenado a viver na periferia de si mesmo, exposto a ser levado por promessas de realização fácil, felicidade aparente, propaganda enganosa.
Que todos possam saber que a fonte da vida está dentro de si mesmos. Na interioridade de cada um, é que se encontram os melhores direcionamentos. Mas, que é preciso busca-los e cultiva-los com rigor e disciplina.

Que o conhecimento de nossos limites e fragilidades é fundamental para avançarmos rumo à ampliação das próprias possibilidades.

Que o domínio dos mecanismos internos de ser: dons, fragilidades e modos de lidar com a vida são essenciais para o crescimento pessoal.

Que somos filhos de Deus e que a nossa herança é a semelhança com Ele na capacidade de amar e perdoar, de crescer e gerar vida.

Sabemos que, desde a tenra idade, todos nós sofremos os efeitos de posturas inadequadas daqueles que viveram ou vivem à nossa volta. Uns, nos chamam de lerdos, outros, de superdotados, alguns gritam demais, outros mimam em excesso, alguns nos ignoram. Copiamos modelos, muitas vezes inadequados. São muitas as cobranças e exemplos ruins que podem nos levar a perder-nos pelo caminho e a esquecer-nos de nossa grandiosidade original. Assim, nossa missão, é também, conhecer nossa realidade distorcida, aniquilada, sofrida. Conhecer aquelas forças (esquemas) que existem em nós e que nos enfraquecem porque nos fazem sofrer (o medo, a vergonha, a ira, a baixa auto-estima, o sentimento de não ser amado, de não ser aceito, etc…) e provocam também o sofrimento das pessoas com quem nos relacionamos. Faço o mal que não quero e não faço o bem que quero, dizia S. Paulo. (Rm 7, 19)

Em meio a este cenário sombrio, onde prevalecem a desigualdade e a falta de noção do próprio valor, focamos a Essência do ser, a nobreza, a inteligência, a beleza, a alegria, o amor, enfim, as possibilidades mil de crescimento que toda pessoa porta em si.
Por isso, as Irmãs da Ressurreição e nós queremos propor:

1º Caminhos de conhecimento de si mesmo.

2º Caminhos de reversão das possíveis distorções existentes na pessoa.

A mudança é possível. Podemos, sim, nos transformar, nos modificar. A tarefa não é fácil! No inicio, a luta é dura! Mas muito gratificante! Traz alegria de viver, dá força e competência para o enfrentamento de próximas batalhas. Eleva a auto-estima e conduz a ressurreição. Com esse trabalho, a pessoa não fica mais à mercê dos acontecimentos e nem nas mãos de ninguém. Ela e Deus são um e, juntos, formam o próprio eixo e referencial. Isso é maravilhoso! Uma conquista e tanto.

Na Ressurreição de Cristo é que se enraíza esta nossa missão de educadores:
– Levar vida nova e luz de Ressurreição a todos quantos pudermos alcançar com nosso serviço e testemunho (Const.), é o trabalho nosso. Para que todos tenham vida e a tenham em plenitude. Jo 10, 10.

– Despertar o potencial de crescimento que existe em cada pessoa, abrindo portas, mostrando caminhos e novas possibilidades.

– Habilitar para uma comunicação mais ampla e satisfatória, para a aquisição de competências variadas de acordo com aptidões próprias, para o enfrentamento de dificuldades, para a resolução de problemas simples e complexos, para a tomada de decisões, para o equilíbrio entre pensamento, emoção e ação, para administração das emoções, para o empreendimento de novas conquistas, para seleção entre o que está, ou não, de acordo com o próprio crescimento e a relativa garantia da própria felicidade.
– Conduzir a pessoa através de processos de transformação de seu interior para torna-la senhora de si, autônoma e feliz.

    Jesus Cristo e seu projeto, focalizando a VIDA

A APER pauta seu agir a partir do grande modelo: Jesus Cristo e seu projeto, focalizando, em especial a VIDA. Nossa força é a busca da promoção da Vida, onde quer que ela esteja.

Ser promotora de VIDA: preserva-la, resgata-la, construí-la, renova-la a cada dia… transformando-a em Vida Plena. Se estiver destruída, vamos reconstruí-la. Se estiver boa, vamos preserva-la. Onde estiver envelhecida, vamos renova-la. Somos pessoas especializadas em anunciar a Ressurreição: Vida Nova, que é o que Cristo veio nos ensinar.

  1. Semeadores de Esperança e Paz

Se acreditamos na Ressurreição, acreditamos que a vida não termina aqui, neste tempo. Acreditamos que há vida após a morte e o que nos move é esta esperança. Esperança que se amplia na crença da presença de Deus em nossas vidas e de nossas potencialidades e que queremos semear no coração dos homens e mulheres. Acreditar que sempre é possível, que sempre há uma esperança! Como Irmãs da Ressurreição, acreditamos que não foi em vão que Cristo, após sua Ressurreição, apareceu primeiramente a uma mulher. E lhe disse para ir contar a todos que Ele havia ressuscitado. E cada vez que Jesus aparecia a alguém, Ele dizia: A paz esteja convosco. Lc 24, 36. Queremos ser portadoras desta paz de Cristo.

  1. Comunhão Fraterna: amor, afeto, carinho, acolhimento.

Queremos viver e queremos que as pessoas que conosco trabalham e convivam, cresçam na generosidade, na fidelidade, na gratidão, no amor. Vivam o dialogo, o perdão, a perseverança, a oração. Sejam carinhosos, acolhedores, humildes. Pratiquem a retidão, a verdade e a responsabilidade.

Abertura de mente e coração, acolhimento afetuoso, autenticidade nas relações, dedicação, simplicidade, prudência, conciliação.

Construir comunhão fraterna é nosso anseio. Permitir que as pessoas possam ter melhor qualidade de vida através da construção destes laços fraternos nas suas relações, sejam elas familiares, de amigos ou no ambiente de trabalho.

  1. Libertador de escravidões: crescimento pessoal, renovação, mudança

Permeando posturas, ações e entendimentos, temos neste principio, a grande luz da transformação. Quando alguma força nos escraviza, queremos a libertação. Libertação do mal que nos aflige e nos angustia que é a grande dor do homem moderno. Possibilitar o crescimento pessoal, a renovação constante, a mudança interior, a transformação dos valores invertidos da sociedade hodierna: da busca do poder pela busca do entendimento. Da busca do prazer e do sexo, pela busca da fraternidade e do amor. Da busca do dinheiro pela busca do ser na plena valorização. É uma estrutura totalmente voltada para a libertação da pessoa humana.

  1. Trabalho em equipe

Superar o individualismo. Saber compartilhar idéias, trocar pontos de vista, saber escutar enquanto alguém fala fazer silencio interior. São estes aspectos que possibilitam o nosso enriquecimento enquanto seres relacionais que podem produzir melhor qualidade de vida quando, de fato, se tornam capazes de trabalhar juntos.

  1. Aceitação do diferente e partilha de dons.

Queremos construir Unidade. Para isto, uma força que nos conduz é a aceitação do diferente. É fundamental que uma irmã e um membro da Ressurreição sejam capazes de aceitar as diferenças. Mas que saibam também partilhar o que tem de bom, não guardando somente para si.

Precisamos ter coerência. Sede perfeitos assim como o nosso Pai do céu é perfeito. Mt 5, 48. Preocupação constante em primeiro ser e fazer para depois ensinar, exigir ou cobrar; respeito, estudo, organização, pontualidade, capricho, asseio etc. É necessário ainda viver sempre com verdade e objetividade. Seja o vosso falar sim, sim; não, não. Mt 5, 37. Buscamos enxergar o cada questão, aborda-la com coragem, sabedoria e precisão. Providências são tomadas imediatamente à abordagem do assunto. Os problemas de hoje, na medida do possível, são resolvidos hoje, e não se volta mais ao assunto. Para amanhã teremos os problemas de amanhã. Essa dinâmica facilita muito as relações e andamento dos trabalhos. É um grande dom sermos pessoas otimistas. Pessoas que focam as soluções e não os problemas, a alegria e não a tristeza, o belo e não o feio, a luz e não as trevas em fim, o lado bom de todas as coisas, fatos e pessoas. É o conjunto das energias boas de cada um; do sorriso, do acolhimento, da boa vontade, etc… que constrói o clima e o ambiente diferenciados de nosso trabalho diário.

A discipulagem é um grande dom de um Ressuscitado. Ou se cresce por vontade própria, por dedicação, por discipulagem, mesmo passando pelas árduas exigências do caminho, ou se fica para trás, morrendo um pouco a cada dia. De crescer, ainda que um pouquinho, ninguém escapa: se não for por opção e por amor, há de ser por imposição da vida e através da dor. Optamos por seguir em frente e abranger, sempre, realidades maiores, dentro e fora de nós. Somos motivados e dinâmicos. Queremos formar pessoas de respeito e de tolerância. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mt 22, 39 Cada pessoa tem um jeito de ser e um ritmo de crescer. Desde que esteja a caminho, dando passos, ainda que pequenos, não desacreditamos nem desanimamos de ninguém. Todos têm direito a uma nova chance. Que todos aqueles a quem pudermos alcançar por nosso serviço e testemunho (Const.), possam ver realizado, em si, o anseio vital de todo ser humano, amar e ser amado.

Nós usamos cookies
Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies.